domingo, 26 de fevereiro de 2012

Tá errado...

' Tá errado isso, tem gente se matando pra matar serviço. Amantes se esquivando de um compromisso. Tá errado isso! De se entregar com medo de se arrepender. De não confiar em nada a não ser você. Tá errado isso, amigo. De ser solteiro e achar que está tudo bem. De se sentir sozinho no meio de cem. Tá errado isso! De sentir um vazio no peito e não se preocupar. De se achar mais forte por não ter quem amar. Tá muito errado isso, é mais fácil ser dois e ter um compromisso do que ser um só e se sentir, pra sempre, omisso... '

8 comentários:

Aline V. Melo disse...

verdade... solidão é o mal dos dias atuais... todo mundo muito desconfiado, fechado no seu próprio mundo... triste

=/

beijos

Lillah De Araujo disse...

Ain... você escreve muito bem =)
sempre estou acompanhando suas atualizações. Concordo com você, realmente esta errado essa forma de pensar...
depois da uma olhadinha no meu blog, acho que você vai gostar
bjs Lillah

Rebeca Postigo disse...

Tudo tão errado...
Mas as pessoas continuam achando normal...
Belo texto!!!

Bjs!!!

Aline V. Melo disse...

Pessoal... a campanha "Não foi acidente" está precisando da sua colaboração!
Basta assinar a petição para que seja encaminhada aos nossos políticos e assim algumas leis de trânsito sejam alteradas, acabando com a impunidade de motoristas embriagados que tiram vidas...
Basta clicar no link abaixo para conhecer e ler a petição e assinar o abaixo assinado! Vamos lá, ainda faltam muitas assinaturas!!!

http://naofoiacidente.org/site/assine/

Anônimo disse...

Olá.
Que falta fazem seus versos e poesias nem tão falsas, nem tão verdadeiras.
Pungentes incógnitas.
Acrescentou à minha vida uma peça que não era minha, e com ela ficou.
Levou o encanto, as palavras, o sentido.
Me perco ao achá-lo em sonhos inesperados, os quais machucam um coração vazio.
São 5 da manhã e o que fazer enquanto me encontro estática, aqui, num ponto morto?
Seria a madrugada o abrigo dos tolos?
Por onde andas? O que fazes? A que dimensão pertences que foges de mim?
Meu espetáculo encontra-se incompleto e, confesso, um tanto lamentável.
Ninguém vive completo com tudo que tem.
Difícil admitir os anseios jamais sanados da alma.
Mas me falta algo.
Me falta alguém.
Me falta você.

Criança Lúdica disse...

Apreciei muito a maneira como a qual escreve, não recorrendo a uma linguagem deveras complicada para expressar os seus pensamentos. Sob medida, muito bom.

Gabriela Marques disse...

Senti um puxão de orelha agora... Confesso, acostumei-me em ser omissa.

Vulgo Emilie {@hisakurasan} disse...

Não está errado se for uma escolha pessoal, sem pressão e etc.