segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Morte só

Sem querer,
Sem saber.
Nada mais tem sentido.
Tudo está perdido.

Um coração sozinho,
A beira da porta.
Espera sem vontade,
A sua volta.

Um pássaro sem ninho,
A uma casa, escolta.
Uma casa de verdade,
Onde a asa, sozinha, se solta.

Sem viver,
Sem ter
O que dizer.
Prefiriu morrer.

8 comentários:

Rayanne disse...

*-*

Milla disse...

quantas vezes não preferi morrer? eu não sei, acho que perdi a conta a certo tempo..mas a gente aprende a encontrar alguém que faça a vida toda valer a pena.

J. disse...

Amei o texto,as vezes morrer é só oq a gente ocnsegue pensar.
bjbj
J.

Débora Andrade disse...

Como sempre lindo, meu anjo. Como tudo o que escreves.

Narinha. disse...

Adoro poemas assim, meio melancólicos.
bjs (:

João disse...

Estão todos morrendo. Onde é q tudo foi parar?

Rafael Cotrim disse...

Eu creio que não vai parar... Pode ficar tranquilo.

Bárbara disse...

*_*
Lindo seu blog!
Já estou seguindo,
Parabéns pelo blog!
bjoo :*
Obs.:Passa lá no meu blog? :)