sábado, 16 de outubro de 2010

Amor com liberdade



Não me julgue,


Não tente me entender completamente,

Apenas deixe-me te conquistar.

Te envolver em mim.

E quando formos um só,

Eu te deixo ir,

Na certeza de que não vai partir.

5 comentários:

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, mas só há esta certeza quando a pessoa se prende no mesmo "laço"...

Fique com Deus, menino Rafael Cotrim.
Um abraço.

_MaMaI_ disse...

Então passará a existir uma essência do belo que foi. E a liberdade se encarregará de restaurar o que ficou.

Milla disse...

Gostei muito. Acho que o amor deve ser assim, sem grandes julgamentos e sem esperar muitas coisas. Pelo menos nós damos valor ao que realmente importa.
Saudades dos seus textos :)
Beijos

Larissa disse...

lindo, adoro poesia!
parabéns

Ton disse...

Maravilhoso. E isto ao lado é, sim, um ponto final