sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Lágrimas saudosas


E a lágrima me dizia mais,
Bem mais do que a saliva amarga
Que entalava a garganta,
E sufocava a voz.
Ainda assim não dizia nada
Além da dor,
Que a saudade traz consigo.

7 comentários:

Daniel Savio disse...

A bonita está bonita, mas principalmente, bota para fora tudo que é de ruim na tua vida para pode abrir espaço ao que hpa de bom...

Fique com Deus, menino Rafael Cotrim.
Um abraço.

Mαrih Menezes; disse...

Muito bonito, Rafael.
Sem rodeios, com palavras delicadas e de uma forma simples você expõe a complexidade tão simples de sentimentos como a saudade.
Acho que quem inventou a distância nunca tinha experimentado a saudade ;~
Cada vez mais aprecio esse seu espaço ♥
Beijos ;*

E.Suruba disse...

Tbm odeio saudades!
te seguindo!

~ Gaa.h disse...

Nossa.. faz muito tempo que não venho aqui :O
Mas vc coontinua escrevendo bem!!
Parabéns *--*

Ameei o que vc escreveu, é realmente simples e complexo!

Beijoos'

Ive Kaveski disse...

Saudade dóis demais né. Às vezes é tanto que mal deixa a gente pensar em outra coisa. =/


Seu blog continua mágico, amo aqui. *-*
Abraços.

Erica Ferro disse...

De saudade e dor eu entendo.
:*

Gabriela disse...

Que se faça forte a lágrima, para que não pensemos no motivo que a fez cair. E que se faça doce a saudade, pois matar-nos com doces leves, é o pior vazio que um humano pode sentir e submeter-se, naturalmente.
Lindo poema!