terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Infelizmente é...



Já não sei mais o que se encaixa,
Ou o que apenas parece me completar.
Vou levando a vida com amores,
Desapegos.
Sem me preocupar com a dor que me trazem,
Só com o punhado de alegria que me causam.
O amor é muito mais complicado do que pensam, queridos.
E não é pra todos.
Pelo visto, não pra mim também.
Infelizmente a vida passa e a gente percebe coisas que se tornam,
De repente,
Perceptíveis demais.
É o que a reflexão, muitas vezes amiga, nos faz.
Pensar em nós mesmos,
Sem pena,
Sem ser racional.
Só se preocupando em entender tudo que nos rondeia.
Inclusive a falta de amor.
A falta de uma peça que complete nosso quebra cabeça.
É triste,
Mas infelizmente é.

11 comentários:

_MaMaI_ disse...

Nossos textos nunca são uma completa mentira. E a falta de amor existe, sim. Talvez uma das coisas mais perceptíveis de saber que não está lá.
Chega a ser engraçado quando brincamos com uma peça ao tentar encaixá-la no nosso quebra-cabeça. Mesmo sem lógica, a viramos para todos os lados. Sabemos que ela não se encaixa ali, mas na falta da certa no meio do bolo de erradas, essa poderia servir. E vez ou outra parecemos desistir daquela peça, mas na primeira oportunidade estamos lá revirando-a de todo jeito novamente para que se encaixe. O incrível é que às vezes testamos a mesma peça várias vezes e, no fim, era realmente aquela. Ficamos intrigados como ela não serviu antes, mas serviu. No entanto, isso ocorre em 0,001% dos casos. E, como tudo na vida, probabilidade baixa tende para o lado negativo.
Intrigante a vida. Um tanto cruel. Arrastada pela reflexão que não para de acontecer e de tornar tão inconstante qualquer situação.
Bah, vida.

Jeniffer Yara disse...

A vida é assim,as reflexões nos fazem perceber coisas que não nos agradam mesmo,mas que era preciso saber.Tentar entender o amor,a vida,as pessoas é complicado,não podemos viver pensando nisso,mas têm horas que é preciso um momento de reflexão.

Beijos

Rebeca Postigo disse...

Sem palavras...
Perfeito!!!

Bjs

Aline V. disse...

Mas isso não precisa ser eterno! A gente acha mesmo que não merece o amor, que nunca vai encontrar alguém, etc etc etc...até que a pessoa certa aparece e é o fim das nossas tristezas!!!

FELIZ 2011!!!!!!

beijinhos

Flávia Campos disse...

Vai entender o amor, os sentimentos... Vai entender nós mesmos, seres humanos ou sabe-se lá o quê!
Acho que nos últimos dias já me questionei demais pra exigir do amor. Não que eu me preocupe, mas me sinto completamente dependente desse sentimento, do amor carnal e sentimental, o amor pelo companheiro, propriamente dito.
Não acho que o amor não seja pra mim, ele é. Acho até que seja pra todos. É só saber reagir ao amor em si mesmo. E, felizmente, é!

belíssimo texto!
beijos meus ;*

cássia vicentin disse...

é mto triste.

Thaís A. disse...

Que bonito... e triste :(
Falta de amor é uma coisa que me agonia tanto.

gabriela marques. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gabriela marques. disse...

E a vida te faz escrever melhor a cada dia mais!
Fiquei sem palavras, Rafa.
Belo!!

Beijo

Erica Ferro disse...

Quanto mais se pensa, menos se ama. Alguém disse isso. Ou fui eu mesma que disse isso? Sei lá.
Só sei que a gente vai perdendo a fé na capacidade de amar e ser amigo cada vez que mergulhamos no mar da reflexão, do tentar entender.
É por isso que eu me encontro nessa dúvida se nasci para o amor. Se um dia amarei e serei igualmente amada.

Enfim, esperarei. Pagarei para ver. O tempo passará e responderá a essa minha pergunta.

Um abraço, Rafael.

Daniel Savio disse...

Rapaz, mas quem não se perdeu mais de uma vez no labirinto que é construido ao se relacionar com que se ama?

Vai por mim, é bem complicado, mas nunca deixa de ser bom.

E linda poesia menino.

Fique com Deus, menino Rafael Cotrin.
Um abraço.