quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Alma



A alma é incompatível com o gosto.

Foi tudo, anteriormente, proposto.


Ou vivo por quem morre por mim,
Ou posso viver sozinho até o fim.


Não vale a pena se perder de amor,

Desde que não tenha que se perder para amar.

4 comentários:

Aline V. disse...

eu simplesmente AMO os seus poemas! =]

beijinhos

Erica Ferro disse...

Quando perde-se, perde-se tudo, até o amor.

Belo poema, meu rapaz.

=**

Daniel Savio disse...

Cara, prefira não (exatamente) morrer por um amor, mas sim viver muitos anos ao lado dele...

Fique com Deus, menino Rafael Cotrim.
Um abraço.

Thay disse...

Belo poema e concordo com o que o Daniel Savio disse!

:)