domingo, 2 de maio de 2010

Amante


O fogo que te esquenta,
É o gelo que me esfria.

A boca que te beija,
É o beijo que me trai.

O ser que te deseja,
É o que não me procura.

O prazer que ele te traz,
É a dor que a alma fura.

Desejo voraz.

6 comentários:

Gabriela Marques (Gabs) disse...

uou! o amor entre amantes é um fogo que o mistério nunca apaga.

Milla disse...

Eu concordo com suas palavras, ser amante também é uma forma de amar mas o que se torna traído acaba sentindo algo muito pior perante esse desejo..

beijos

Aline V. disse...

Nossa!!! Oo
forte esse poema!!!

beijooo

C. disse...

Quanta intensidade... Goostei :)

Honny e Gio. disse...

Belissimo o post!

Gostei demasiadamente . beijos doces

Daniel Savio disse...

Interessante, mas sempre queremos o mais dificil, seja para provar a nossa própria habilidade, ou que estavamos predestinados a isto...

Fique com Deus, menino Rafael Contrim.
Um abraço.